sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Marionetão Pensão Não Paga leva puxão de orelha do Grande Chefe Contra Ficha Limpa.



O Filho mais velho do Grande Chefe Conta Ficha Limpa Marionetão Pensão Não Paga ficou bastante revoltado com o seu pai.
Tudo começou porque o Marionetão não queria mais trabalhos só para ficar tomando umas geladinhas em um bar da cidadezinha em que mora, ai o grande Chefe deu um puxão de orelha nele na frente de seus amigos de bebedeira.
Era em uma plena Quarta-Feira O Grande Chefe deu ordens para que seus dois filhos estivesse na presença dele as 10 horas da Manhã para realizar uma reunião e tramar mais umas de suas tramoia contra seus inimigos, já que o Grande Chefe Contra Ficha Limpa declarou guerra ao lugar que mora, para tentar arrancar a corroa do rei e tomar o lugar e governar aquele reinado.
Na hora marcada para a reunião o pequeno Marionete Sumiço do Milho estava lá no local e na hora certa com medo de chegar atrasado para não ser repreendido pelo grande Chefe. O Chefe olha para um lado para outro e pergunta:
­­— Chefe: “Menino cadê seu irmão”.
 Ele responde: “Papai não sei onde ele está, mas acho que está lá no barzinho que fica na parte alta da cidade”.
—Chefe: “Fazendo o que?” retruca o Chefe!
—Marionete Sumiço do Milho: “Há sei lá, vai saber meu irmão Marionetão Pensão Não Paga está muito esquisito esses dias!”
O Grande Chefe Contra Ficha Limpa já indignado pega a chave do seu carro e vai até a parte alta da cidade atrás do seu filho Marionetão Irresponsável.
Chegando no local indicado, de longe revê seu filho, mais bêbado que tudo chorando e cantando aquela música do Zezé de Camargo. “É o amor, que mexe com minha cabeça e me deixa assim”.
Seu pai chega e repreende seu filho!
— “Toma vergonha Menino tenha compostura, para com isso ela não volta mais, já está com outro e você aqui parecendo um adolescente chorando!”
 O Grande Chefe Contra Ficha Limpa pegou na orelha do Marionetão e levou até o carro e foram para suas casas.
Com a bebedeira do Marionetão que deixa de trabalhar para ficar nos bares da vida da cidadezinha onde mora, os planos do grande chefe ficou para depois, já que o Marionetão não se aguentava em pé
Continuação da história no próximo Episodio:

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

MP garante condenação de acusado por tentativa de homicídio em Acrelândia

Uma ação penal ajuizada pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) culminou na condenação de Francisco de Assis Alcântara Gonçalves, por tentativa de homicídio por motivo torpe e por meio cruel, no município de Acrelândia. O réu também foi condenado por prática de furto qualificado pelo concurso de pessoas e associação à formação de quadrilha.
A juíza de Direito Louise Kristina Lopes condenou o réu à pena de 25 anos de reclusão em regime inicial fechado mais 50 dias-multa. A ação penal foi proposta pelo promotor de Justiça Teotônio Soares Júnior.
O assassinato só não foi consumado porque, no momento em que a vítima era torturada, uma viatura policial passou no local. Na ocasião, houve disparos de arma de fogo contra a polícia, configurando risco de atingir ainda outros policiais que estavam no local atendendo outra ocorrência.
“O ato do réu, além de quase ceifar prematuramente a vida da vítima, atingiu, diretamente as Instituições Públicas, legalmente constituídas”, diz um fragmento da sentença.
Restou apurado que o réu era chefe da quadrilha e exercia extrema influência e temor sobre os demais integrantes do bando, já devidamente julgados e condenados no dia 1º de novembro de 2013. São eles: Anderson dos Santos Freitas, vulgo ‘Camarão’; Anaeu Mendonça de Brito; e José Francisco Borges de Oliveira, vulgo ‘Mano’.
 As torturas
Francisco de Assis participou das agressões feitas à vítima, desferindo chutes, socos e coronhadas na cabeça com arma de fogo, entres outras condutas violentas.
Segundo depoimentos da vítima, de testemunhas e o interrogatório do acusado, após a vítima ser algemada, ferida com quatro golpes de faca e submetida a uma sessão de tortura, a intenção era que aos poucos falecesse, agonizando até a morte.
Os criminosos também insistiam com a vítima sobre o paradeiro do delegado da cidade, para onde se dirigiriam para fazer uma empreitada criminosa. A intenção também seria intentar contra a vida da juíza titular da cidade, Maria Rosinete Reis Silva.
No local, eles roubaram armas de fogo e fugiram com elas para garantir a fuga.
A vítima ficou dez dias internada e permaneceu afastada de suas funções por mais de 30 dias devido às lesões corporais sofridas.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Marionete Sumiço do Milho é um Filho revoltado



Navegando um pouco na vida do Filho mais novo do Grande Chefe Contra Ficha Limpa Marionete Sumiço do Milho descobri que ele é um garoto muito revoltado.
Marionete Sumiço do Milho alguns tempos atrás saiu da aba de seu pai Chefe Contra Ficha Limpa para se aventurar em outra história e como um grande ambicioso que é para tentar ganhar mais que tinha. Porem marionete Sumiço do Milho se deu mal.
Em um determinado momento O marionete Sumiço do Milho resolveu parar de trabalhar em um armazém de milho, já que era muito trabalho para pouco dinheiro, Foi quando então resolveu entrar na política daquela cidadezinha onde mora.
Bem estava tudo dano certo! Já que acabara de ganhar as eleições, logo em seguida passou a ser o fiel escudeiro de seu novo chefe, seu novo chefe dava o bom e do melhor para ele, tinha dinheiro todos os dias, muita gasolina para seu pequeno carrinho, colocou seu melhor amigo para trabalhar em um lugar de destaque, estava desfrutando do melhor.
Porém como o Marionete Sumiço do Milho é ambicioso começou com esperteza e fazer coisas erradas, ai o chefe dele viu aquela situação e mandou ele embora e procurar outro grupo.
Neste momento Marionete Sumiço do milho viu que perdeu todas as regalias teve que voltar para a casa do grande Chefe Contra Ficha Limpa e pedir perdão.
Saiu e foi chegando até a casa do grande Chefe Contra Filha Limpa e pediu perdão por ter saído de sua casa para tentar navegar em outros mares. O Chefe Contra Ficha Limpa lhe perdoou o Marionete Sumiço do Milho e disse! “Olha você agora pertence à mim, vou te dar tudinho o que você sempre quis, não vai faltar dinheiro e nem comida para você, mas se lembre de uma coisas, meu filho preferido é o Marionetão Pensão não Paga, já que este é fiel escudeiro e nunca me abandonou.
Depois dessa situação o Marionete Sumiço de Milho ficou bastante revoltado contra seu antigo Chefe, e prometeu a si mesmo, que não vai descansar em quanto não ver seu antigo chefe na miséria e na desgraça.

Caro Leitor no próximo episódio você vai saber da grande luta do Chefe Contra Ficha Limpa para fazer seu filho Marionetão Pensão Não Paga, a parar de faltar o trabalho para ficar bebendo nos bares da cidade.

Vereador Desiquilibrado: agride verbalmente radialista por ser contrário a sua opinião



Aqui quero reprovar atitude do vereador Sionayton do PP que é um representante do Povo de Acrelândia no parlamento.
Alguns dias ou até mês, estava eu realizando minha tarefa do meu trabalho quando fui até o Bairro Portelinha isso em plena semana de trabalho.
Esse vereador desiquilibrado saiu de um bar e foi até o meio da rua e começou a gritar me agredindo verbalmente com palavras de baixo calão.
Fui até ele e perguntei porque aquela reação já que nunca tinha lhe faltado com respeito, no vídeo vocês podem ver.
Tudo porque eu tive uma opinião contraria à dele. Muito vergonhoso.
É dessa forma que um parlamentar representante do povo faz, essa é uma atitude louvável, é assim que um parlamentar resolvem as coisas?
“Bem acho que não, o que aconteceu é uma falta de respeito, falta de compromisso, e falta de ética profissional.”
Os demais nobres vereadores apoia uma atitude dessa, é assim que um parlamentar trabalha em Acrelândia?
Fica aqui minha indignação, isso serve de exemplo para que nas próximas eleições o povo possa analisar direito antes de votar numa pessoa que vai nos representar, vamos tirar do poder pessoas sem Escrúpulo, sem compromisso e desiquilibrado, vamos arrancar o lado podre da política de Acrelândia para que não contamine o resto.
Fico pensado os jovens e crianças que estão na escola ao ver atitude de um parlamentar nosso representante, ouvem que tem que respeitar as autoridades e eles são as pessoas á resolverem os problemas de uma cidade, ao ver uma cena como essa de um parlamentar desiquilibrado.
“Vereador tome compostura se eu ou outra pessoa não concorda com sua opinião, se não aceite, mas respeite. Vivemos em um pais democrático, aliás sou eu que pago o seu salário tenha mais respeito.”

https://www.youtube.com/watch?v=F9ivuedM43c&feature=youtu.be