quarta-feira, 27 de julho de 2011

Motorista de caminhão foge após matar três funcionários do Bradesco

Os bancários viajavam em um Fiat Uno de placas NAA 9741, quando foram colhidos por uma F-4000 de placas JZA 4748.


Marlene Aparecida Belo, 46 anos, Marcos Vinícius Silva e Silva, 25 anos e Hítalo Antonio Gaioso, 25, viajavam na estrada AC-10, que liga Rio Branco ao município de Porto Acre quando foram pegos de surpresa por um caminhão que trafegava na contramão.

 
Os bancários viajavam em um Fiat Uno de placas NAA 9741, quando foram colhidos por uma F-4000 de placas JZA 4748, que bateu de frente com o Fiat. Marlene e Marcos Vinícius morreram na hora. Hítalo Antonio foi levado ao Pronto Socorro de Rio Branco, mas não resistiu aos graves ferimentos e morreu por volta das 22h.

 
Marlene Aparecida era gerente regional do Bradesco e estava no Acre há menos de duas semanas. Ela era natural do estado de Minas Gerais, mas residia em Porto Velho.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Trabalhador perde o equilíbrio e tem pescoço decepado por moto serra

O homem perdeu o equilíbrio e foi atingido no pescoço, tendo morte instantânea


Mais um acidente com vitima fatal aconteceu no município de Tarauacá. O trabalhador braçal conhecido por Leomar estava operando uma moto serra 051 quando perdeu o equilíbrio e foi atingido no pescoço, tendo morte instantânea.

 
A vitima trabalhava cortando lenha, e o acidente ocorreu próximo à cabeceira da ponte onde ele morava.


 
Fonte:

Homem é assassinado com 18 facadas e uma paulada na cabeça


Sob efeito de álcool e com desejo de vingança, três ribeirinhos da mesma família decidem matar ‘rival



Aldeci de Souza Uchoa, 37 anos, estava em frente a uma casa, onde populares assistiam ao jogo do Vasco, na tarde de domingo (24), na Comunidade São João, em Marechal Taumaturgo quando foi surpreendido por três homens que o cercaram e desferiram 18 facadas e uma paulada na cabeça. O crime teria sido motivado por vingança.


Com requintes de crueldade e covardia, cada um dos agressores segurava uma faca e teriam cercado a vítima, que não teve qualquer chance de defesa. José de Oliveira Lima, o Iôco, 40, seus filhos Rafael Nascimento de lima, 19, e Sinoé Costa Souza, 23, atacaram simultaneamente a vítima desferindo inúmeros golpes. Testemunhas relataram que os ribeirinhos bebiam desde a noite de sábado (22).


O primeiro a golpear a vítima teria sido José de Oliveira, o Iôco, apontado como principal mentor do homicídio. Não se dando por satisfeito, ele ainda desferiu uma paulada na cabeça da vítima para ter a certeza que este morreria.


De acordo com populares o crime teria sido motivado por vingança, pois Iôco teria sido alvejado com um tiro de espingarda disparado por Aldeci de Souza há alguns anos.


Corpo da vítima levou três horas para ser transportado de barco, subindo o Rio Juruá até chegar a sede do município de Marechal Thaumaturgo, onde passou por exames preliminares na unidade mista de saúde. O laudo médico confirmou 18 perfurações e uma paulada.


A polícia local informou que os envolvidos encontram-se foragidos, mas familiares teriam informado que os acusados pretendem se apresentar a polícia.

sábado, 23 de julho de 2011

Homem condenado a 19 anos de prisão já passou de 32

Francisco Messias Damasceno, 51 anos, matou um homem a socos e pontapés quando tinha 19 anos. Ele foi julgado e condenado a cumprir 19 anos de prisão por crime de homicídio. Francisco cumpriu um 1/3 da pena e foi beneficiado com a progressão.

Por não cumprir o acordo com a Justiça, ele foi preso de novo e teve somadas as penas de desobediência da ordem judicial mais a do crime de homicídio.

Passado alguns anos, ele foi mais uma vez beneficiado com a progressão. Ao ser liberado para cumprir o restante da pena em regime semi-aberto, Francisco Messias descobriu que a sua família tinha o abandonado e passou a morar na rua. E foi nas ruas que ele teve contato com as drogas, tornando-se dependente químico. Por isso, ele novamente quebrou o beneficio da progressão de pena e, por determinação da Justiça, foi preso pela 3ª vez.

Mais uma vez, ele permaneceu preso alguns anos, até ser beneficiado pela 4ª progressão de pena. Só que na tarde da última terça, 19, ele foi preso por agentes do Gecapc, de novo por descumprir o benefício da semi-liberdade.

Somadas as idas e vindas ao presídio, Francisco Messias já passou 32 anos preso. Desta vez, a previsão para a condicio-nal está prevista só para o ano de 2017. Na manhã de ontem, 20, antes de ser conduzido ao presídio, Francisco declarou que não pretende mais sair. Ele alega que, lá na prisão, já tem ‘amigos’, alimentação e segurança. Do lado de fora, ele disse não ter mais, sequer, família.

Fonte: O Alto Acre


Filho da vice-prefeita de Plácido de Castro é preso por contrabando

Os dois rapazes foram presos e conduzidos para a sede da Polícia federal, em Rio Branco e terão que responder por tráfico internacional, crime passível de pagamento de fiança

Weugle Melo da Silva 32, estudante de medicina na Bolívia e filho da vice-prefeita de Plácido de Castro, Francinéia Melo da Silva, foi preso na tarde desta sexta-feira quando chegava em Rio Branco,vindo daquele município.

Ele estava em companhia de Marigelson da Silva Brilhante, que também foi preso. 

Os dois rapazes transportavam no bagageiro do carro  6,5 caixas de cigarros importados da Bolívia, totalizando 325 pacotes, quando foram parados em uma barreira formada próxima à Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na BR 364, próxima ao Parque de Exposições, onde será  realizada, a partir deste sábado, a Expoacre.

Os agentes rodoviários informaram que, a partir de uma denúncia anônima, passaram a monitorar o veículo – um automóvel Gol de cor preta e de propriedade de Francinéia Melo – desde o município de Plácido de Castro, localizado na fronteira com a Bolívia e que faz divisa  com a Zona Franca  Evo Morales, onde  a mercadoria foi adquirida para ser comercializada  ilegalmente em Rio Branco.    

Os dois rapazes foram presos e conduzidos para a sede da Polícia federal, em Rio Branco e terão que responder por tráfico internacional, crime passível de pagamento de fiança.

 

Homem é morto com quatro facadas durante partida de futebol

A violência continua em alta na capital acreana. Na noite desta quinta-feira (21) mais um homem foi morto a golpes de faca na Invasão da Caladinho.

Antonio José França de Souza, 19 anos, o Sapinho, assistia a uma partida de futebol quando um dos jogadores, Mariclebson Oliveira de Souza, 19, olhou para a vítima, que teria ficado importunada.

“Ele perguntou o que eu estava olhando e partiu para cima de mim puxando uma faca que estava em sua cintura, só que a arma caiu e eu tive a sorte de pegá-la”, conta o acusado.
Testemunhas dizem que ao se ver sem a arma, Sapinho pegou uma ripa e tentou bater em Mariclebson, acertando um de seus braços.

 
Acuado, Mariclebson cravou a faca nas costas de Sapinho, que ainda tentou correr para sua casa, mas foi alcançado pelo jogador que lhe atingiu com mais três facadas.

 
Sapinho, que morreu no local da tragédia, ainda foi atendido por uma equipe do Samu. Amaricleudo foi preso pela Polícia Militar e encaminhado a uma delegacia, onde foi ouvido e indiciado por homicídio.


 

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Filho encontra corpo da mãe dentro de açude

Filho suspeita que mãe teria cometido suicídio. Corpo da mãe foi encontrado boiando dentro de açude.

Era por volta das 20:10h desta terça feira (19/07) quando a Polícia Militar foi acionada através do 190, de que haviam encontrado um corpo de mulher boiando dentro de um açude localizado numa colônia distante cerca de 47 km da cidade de Epitaciolândia, pela BR 317, sentido fronteira/Rio Branco.

Segundo foi apurado com o filho da vítima Ademir dos Santos de Oliveira (35), que encontrou o corpo de sua mãe, Rosalina Maria dos Santos de Oliveira, que acabara de completar 53 anos, vinha passando por momentos de depressão, depois da morte de seu companheiro anos atrás.

Disse ainda que, dona Rosalina vinha tomando remédios controlados e que tentara tirar sua vida por duas vezes sem sucesso. Depois de passar cerca de oito meses na capital com uma filha, resolveu voltar para a colônia e ficar com seu filho.

Ademir acredita que tenha chegado por volta das 10:00h, pois havia passado pela casa e visto as bagagens ainda por desfazer e acreditou que poderia ter ido na casa da vizinha como fazia sempre, e voltou para o trabalho. 

Quando voltou no início da noite, por volta das 18:00h, percebeu que algo estava estranho, já que as sacolas estavam do mesmo jeito. Foi quando resolveu ir na casa da vizinha passando pelo açude localizado a pouco metros da casa.

Ao passar, percebeu com a lanterna algo estranho próximo ao barranco e foi verificar. Para sua surpresa e temor, identificou o corpo de sua mãe já sem vida. Foi até a casa do vizinho que ajudou a ligar para a polícia, que acionou a equipe resgate dos Bombeiros.

O corpo foi retirado do açude por volta das 20:30h e entregue ao perito da Polícia Civil. Foi levantada suspeita de que a vítima possa ter tomado uma dose excessiva de remédios e se jogado no açude, já que não sabia nadar e cometeu suicídio.

O caso será investigado pela polícia civil de Epitaciolândia. Segundo o filho, o corpo seria levado para Rio Branco onde seria sepultado.

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu ao menos treze caixas de cigarros contrabandeados contendo 650 pacotes

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu ao menos treze caixas de cigarros contrabandeados contendo 650 pacotes, que foram comprados na vila boliviana Evo Morales, a 90 quilômetros de Rio Branco, na fronteira com o município de Plácido de Castro.

Uma ronda de rotina pela BR-364, no sentido para Porto Velho, flagrou um Fiat Strada com os cigarros.
Dois indivíduos viajavam no veículo, quando foram parados próximos ao Igarapé Iquiri, no quilômetro 30. Foram presos Francisco Chagas Pereira de Aguiar e Diego Camelo.

O produto contrabandeado estava na carroceria do veículo. Os dois foram levados para Superintendência da Polícia Federal, onde foram indiciados por crime de contrabando.

Polícia Civil prende pai que abusava sexualmente da própria filha

Menor contou em depoimento que a pouco mais de um ano o pai começou assediá-la e constantemente era espionada enquanto trocava de roupa.

O colono Jacinto Souza da Silva, 36, acusado de molestar a própria filha, menor de 14 anos, foi preso na última segunda-feira (18) no município de Epitaciolândia (240 quilômetros da capital), na fronteira com a Bolívia. Na ocasião da abordagem policial, o suspeito tinha a posse de duas espingardas de caça calibres 20 e 28, sem registro.  

Jacinto Silva foi surpreendido, na noite de segunda-feira, em casa, na Colônia Baixa Verde, Ramal do Prata. Em depoimento, a vítima revelou que os abusos ocorreram várias vezes, mediante ameaças de morte e o teria sido consumado pela primeira vez em janeiro de 2011.

O exame de conjunção carnal, feito no Instituto Médico Legal (IML), comprovou a versão da vítima, que também sustentou na delegacia que vinha sendo molestada há mais de um ano, quando Jacinto Silva (pai da garota) começou a apalpá-la e proferir ameaças de morte caso contasse de suas taras a familiares ou a polícia. Ainda na segunda-feira o delegado Sérgio Lopes, ingressou com a representação de prisão preventiva do suposto estuprador.

Em um dos relatos a menor conta que a pouco mais de um ano o pai começou assediá-la e constantemente era espionada enquanto trocava de roupa.

Preso, Jacinto Silva negou a autoria do crime e disse que no domingo excedeu na bebida alcoólica e não lembra o que aconteceu. Ele foi encaminhado ao presídio estadual Francisco Conde onde aguardará o pronunciamento da Justiça.Num momento de descuido do agressor a menor conseguiu fugir buscando socorro em uma escola onde estavam algumas pessoas, entre elas a professora da menor e um policial civil. Levada a delegacia, a vítima revelou à autoridade policial as agressões sofridas. Em depoimento a vítima contou detalhes dos momentos de terror sofridos nas mãos do próprio pai.

Segundo a menor na madrugada de domingo (17), Jacinto a obrigou acompanhá-lo até a casa de um vizinho, no trajeto, mediante ameaça de morte, ele abusou da filha por várias horas.

A prisão de Jacinto Silva foi resultado de mais uma dessas ações e demandou empenho e dedicação dos policiais que se deslocaram até a zona rural de Epitaciolândia, em um local de difícil acesso.

Com a intensificação da repreensão a criminalidade o Governo do Estado através da Polícia Civil tem sido implacável, sobretudo, no combate ao abuso e à exploração sexual de criança e adolescente, com ações cada vez mais intensas acontecendo ordenadamente na capital e interior. 

terça-feira, 19 de julho de 2011

Estudante é agredido em escola publica

video

Policia prende mulher acusada de abuso sexual contra garota

Investigadores do Grupo Especial de Capturas da Polícia Civil prenderam Geisa Costa da Silva, 21 anos, condenada a seis anos de prisão em regime semiaberto, por abuso sexual de uma adolescente, mas presa por menos de um ano apenas.

A prisão ocorreu na tarde desta segunda-feira, 18, na travessa da Palha, no bairro Taquari, em cumprimento a um mandado expedido pela 2ª Vara da Infância e da Juventude.

Em depoimento à polícia, Geisa afirmou que conheceu a vítima quando tinha 14 anos, ainda em 2009, ocasião em que foi mantida em um centro socioeducativo por envolvimento com o tráfico de drogas.

Ela teria começado o namoro homossexual, que foi descoberto pela mãe da menor. O namoro teria durado seis meses.

A sentenciada já tinha cumprido pena no presídio estadual Francisco de Oliveira Conde, depois de ter sido denunciada pela mãe da menor. Mas teria ficado presa por menos de um
ano

Banhista localizam corpo da menina que se afogou no Rio Acre

O corpo da menina Mirela Cabral, de 14 anos, foi encontrado no início da tarde desta terça-feira, 19, presa sob o clube noturno Flutuante, uma balsa atracada próxima ao bairro da Base e sobre o rio Acre.

A garota tinha desaparecido por volta das 14 horas de domingo, 17, quando brincava com uma amiga nas águas do rio numa prainha do bairro Cidade Nova. Desde então, populares continuavam as buscas por conta própria, já que o Corpo de Bombeiros não disponibilizava de mergulhadores.

Depois de encontrada, moradores acionaram novamente a corporação, que retirou o corpo, por volta do meio dia.

A menina , que não sabia nadar, teria ido até o lado mais profundo do rio, se afogou e desapareceu. A colega que acompanhava Mirela foi salva pelo adolescente Jesus Lima.

“Eu estava jogando bola, daí ouvi os gritos. Fui até lá, só que não deu pra salvar a outra”, contou.

Na casa de Mirela muita dor. O pai que acompanhava a filha, no programa típico de final de semana, lamentou o acidente. “A gente sempre ia num lugar aqui perto. Dessa vez, fomos pra lá, e num minuto de descuido essa tragédia aconteceu”, disse Antonio Marcos Nascimento. Mirela era única

Oposição quer saber como o PT gastou 30 milhões na Fábrica de Tacos

Os problemas de gestão da Fábrica de Tacos criada pelo ex-governador Jorge Viana (PT), continuam repercutindo no meio político do Estado. O deputado Chagas Romão (PMDB), protocolou na manhã desta terça-feira, 19, no Tribunal de Contas do Estado do Acre (TCE), requerimento pedindo informações sobre o processo de concessão para exploração da fábrica de pisos, administrada pelo consórcio formado pelas empresas Albuquerque Engenharia, Ouro Verde Madeiras e a Laminados Triunfo, que receberam o empreendimento avaliado em mais R$ 30 milhões de forma gratuita do Governo do Estado.
Acompanhado do senador Sérgio Petecão (PMN) e do presidente da Fundação Ulisses Guimarães (FUG-AC), Fernando Melo, o deputado Chagas Romão entregou o requerimento diretamente ao presidente do TCE, Ronald Polanco. O documento teve como base, um estudo de técnicos da FUG-AC, que tem como finalidade acessar ao contrato firmado entre as empresas que administraram a Fábrica de Tacos, nos últimos anos, denominado Empresa Pisos Xapuri SPE Ltda, que demitiu 80 funcionários e ameaça fechar a fabrica estatal.
O Senador Sérgio Petecão, que encabeça um pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar os gastos de mais de R$ 1 bilhão na estrada que liga Rio Branco ao Vale do Juruá, destacou que é favorável a abertura da documentação, tornando as ações do governo, um fato público, para que não paire duvidas sobre os investimentos, nem qualquer vestígio de corrupção. “O povo precisa saber como se deu essa concessão, as suas bases contratuais se houve disputas ou se deu em troca de favores. Precisamos tirar da escuridão as aplicações de dinheiro público no Acre”, diz Petecão.
O encontro de certo ponto amistoso com o presidente do TCE, Ronald Polanco, que é ex-deputado estadual, exercendo mandato em uma mesma legislatura que o deputado Chagas Romão e o senador Sérgio Petecão, aconteceu no setor de protocolo do Tribunal de Contas, que foi acionado por ser o órgão auxiliar do Poder Legislativo e tem obrigação e o dever de ajudar todos os parlamentares, nas investigações de contas públicas e investimento do Governo do Estado. Chagas Romão teve como base a Constituição estadual que versa que o Poder Legislativo tem que agir forma conjunta no controle das operações de crédito.
A deputada Antonia Sales (PMDB), que não pode comparecer ao TCE, porque cumpre agenda no interior do Estado, afirmou que apesar do requerimento partir de seu partido, as demais agendas que formam o bloco de oposição no Acre, estão juntas para cobrar a fiscalização dos atos que forem considerados suspeitos da administração estadual. “São mais de 30 milhões de reais de recursos do Estado que estão em jogo. Como parlamentar  me sinto muito à vontade para esclarecer ponto a ponto como se deu o processo de escolha dessa concessão. Queremos checar toda documentação”, acrescenta  Antonia Sales.
O requerimento foi uma solicitação dos parlamentares, a Fundação Ulisses Guimaraes, para acompanhar todos os investimentos feitos pelo governo do Acre através de empréstimos contraídos nos últimos 10 anos com diversos organismos nacionais e internacionais. O presidente da executiva municipal do PMDB, Chagas Romão acredita que todo processo que envolva vultosos investimentos do Estado, precisa ser aberto, com documentação de livre acesso a todos os poderes, para que seja feita uma avaliação conjunta acerca da movimentação de recursos financeiros estatais. “Queremos apenas levar a opinião pública, onde está sendo investido o dinheiro que vamos ter que pagar as instituições financeiras”, enfatiza Romão.
De uma forma simples e direta, Sergio Petecão, definiu  o requerimento do PMDB. “Onde há fumaça há fogo.  Essas denuncias que a fábrica quebrou e vai demitir 80 pais de famílias foi desmentida pelo governo, portanto,  precisam ser checadas e é isso que vamos fazer com muita responsabilidade, através dos técnicos da Fundação  Ulisses Guimarães, que nos presta assessoria e do Tribunal de Contas, e se for o caso do Ministério Público Estadual através da Promotoria Especializada da Defesa do Patrimônio Publico que tem como titular a promotora  Waldirene Oliveira Cruz Lima Cordeiro”, informa senador.
A reportagem questionou o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Acre (TCE-AC), Ronald Polanco, sobre o requerimento protocolado pelo deputado Chagas Romão, mas Polanco se recusou a antecipar qualquer tipo de informação, afirmando que ainda iria estudar a viabilidade do documento.
 Fonte Ray Melo, da redação de ac24horas –

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Caso Pinté: Ex-prefeito Carlos de Araújo e José Antônio da Silva vão a Júri Popular

A Juíza Maria Rozinete, da Comarca de Acrelândia, pronunciou nesta quinta-feira (14) os réus Carlos César Nunes de Araújo (ex-prefeito da cidade) e José Antônio da Silva (o “Zezão”), a fim de que sejam submetidos a julgamento pelo Tribunal do Júri da Comarca de Acrelândia.

Quanto a Henrique Pereira do Lago (o “Carlinhos Granada”), ele não foi não foi pronunciado porque está foragido. Dessa forma, somente após sua prisão é que o processo vai tramitar em relação a ele.

A magistrada também decidiu manter as prisões dos acusados pronunciados, como forma de garantir a ordem pública, segurança da instrução criminal e para e assegurar a aplicação da lei penal.

Os réus responderão pela prática dos crimes tipificados no Código Penal art. 121, § 2º, incisos I (vingança/mediante recompensa), II (emboscada/ recurso que dificultou a defesa do ofendido) e V (para garantir a execução, a ocultação, a impunidade ou vantagem de outro crime).

No caso do ex-prefeito, conforme a Ação Penal Pública nº 0000202-72.2011.8.01.0006, ele é acusado pelo Ministério Público de ser o mandante do assassinato do ex-vereador Fernando José da Costa, o “Pinté”.

Os processos

Há dois processos referentes ao Caso Pinté: ao de nº 000104571.2010.8.01.006, respondem a vereadora Maria da Conceição da Silva Araújo, o ex-secretário Jonas Vieira Prado, além dos acusados Jhonata Alves da Silva e Ivando da Silva Lang. Todos esses serão submetidos a julgamento no Tribunal do Júri do Município.

Já os réus José Valcir da Silva e Joaba Carneiro da Silva (ex-secretários do Município) foram impronunciados por falta de provas. Desta forma, foram revogadas suas prisões preventivas.

O ex-prefeito de Acrelândia, Carlos César Nunes de Araújo, é acusado pelo Ministério Público de ser o mandante do assassinato.

O caso
A morte de Fernando José da Costa, o “Pinté”, ocorreu no dia 1º de maio de 2010, na cidade de Acrelândia, onde ele era, à época, Presidente da Câmara de Vereadores. De acordo com denúncia do Ministério Público, o assassinato foi motivado pelo comportamento da vítima que, na condição de vereador, mudou seu posicionamento político e passou a se opor publicamente à gestão do então prefeito Carlos César.

Ainda de acordo com denúncia do MP, Pinté começou a angariar provas da má administração pública do prefeito em diversas pastas, como educação, saúde e obras. Ele teria afirmado que no dia 3 de maio mostraria essas provas em Plenário da Câmara, ocasião em que pediria a instauração de CPI contra Carlos César. Visto que foi assassinado dois dias antes, a suspeita recaiu sobre o prefeito e os demais acusados. ( Fonte ac24horas)
Com informações do TJ/AC

terça-feira, 12 de julho de 2011

Garota engravidou de um chimpanzé

Um caso misterioso ocorrido em Manicoré, interior do Amazonas, tem chamado a atenção de cientistas de todo o mundo. Uma jovem, de apenas 19 anos de idade, está grávida de um macaco chimpanzé. Alguns médicos e cientistas, brasileiros, japoneses, argentinos, americanos, e também uma equipe da NASA, estiveram no Amazonas para analisar o caso da garota.

A jovem, cujo nome está sendo preservado para não causar constrangimento, manteve a gravidez em sigilo até a barriga crescer e denunciar. Os pais foram os primeiros a saberem, mas não acreditaram na versão dada pela jovem, de que o pai seria o macaco. O repórter de G17, Felipe Fernando Fonseca Fagundes Farias, conversou com os pais da jovem. A mãe da garota, disse que só acreditou na história quando os médicos confirmaram que o DNA do bebê que está sendo gerado pela garota, tem o DNA do macaco.

Já o pai, disse que desconfiava que a filha tinha um chamego com o macaco, mas achou que era apenas carinho de ser humano para animal de estimação. “Ela dormia na cama com o macaco, mas não imaginei que eles faziam algo demais”, disse o pai. Sobre o futuro, o pai afirma que o melhor é promover o casamento da garota com o Chimpanzé. A mãe é contra.

Empresa que doou ao PR e Gleisi multiplica contratos

A empreiteira Sanches Tripolini, do Paraná, viveu anos de bonança nos dois reinados de Lula.
Seus contratos com o Dnit, o departamento que cuida de obras rodoviárias na pasta dos Transportes, cresceram 1.273%.
Em 2004, as obras confiadas à Sanches Tripolini somavam R$ 20 milhões. Em 2010, em cifra atualizada, totalizavam R$ 267 milhões.
Os dados constam de notícia veiculada pela Folha. Coisa produzida pelos repórteres Breno Costa, Andreza Matais e Rubens Valente.
A prodigalidade dos contratos fez da Sanches Tripolini uma generosa doadora de campanhas políticas. Ou vice-versa.
No ano passado, a empreiteira borrifou R$ 7,2 milhões nas arcas eleitorais de diferentes candidatos.
Deu prioridade aos políticos ligados ao consórcio governista. A estes, doou R$ 6,4 milhões, incluindo R$ 1 milhão para Dilma Rousseff. José Serra beliscou R$ 180 mil.
Os candidatos do PR, partido de Alfredo Nascimento, que chefiou os Transportes durante seis dos oito anos de Lula, levaram R$ 2,5 milhões.
Sozinho, o senador Blairo Maggi (PR-MT), padrinho de Luiz Antonio Pagot, o mandachuva do Dnit, foi aquinhoado com R$ 500 mil.
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), chefe da Casa Civil e mulher do ministro Paulo Bernardo (ex-Planejamento, agora nas Comunicações), amealhou R$ 510 mil.
Na época em que azeitou a escrituração das campanhas, a Sanches Tripolini estava proibida de contratar com o governo.
Havia sido declarada inidônea pelo TCU, em maio de 2009. Por quê? Prevalecera numa licitação do Dnit “de forma extremamente viciada”.
Ao tocar a obra, um anel rodoviário na cidade paranaense de Foz do Iguaçu, injetara nos borderôs um sobrepreço de R$ 9,9 milhões.
Passadas as eleições, graças a um recurso, a empreiteira obteve do TCU a reabilitação. Alegou-se que as provas eram “indiciárias”, não conclusivas.
Em março de 2011, a Sanches Tripolini firmou com o Dnit um aditivo contratual.
Orçadas em R$ 149 milhões, as obras do anel viário de Maringá (PR), foram à casa dos R$ 178,6 milhões.
No mês anterior, a empreiteira vencera licitação para a segunda fase dessa mesma obra.
Decorridos cinco meses, o contrato ainda não foi assinado. Por quê? O TCU apontou sobrepreço de 10% no pedaço já reaizado da obra.
Nos porões do PR, a legenda que Dilma levou à grelha, acusa-se o casal Bernardo-Gleisi de atuar em benefício da Sancres Tripolini. Eles negam.
Bernardo refuta a insinuação de que teria pressionado Luiz Antonio Pagot para liberar as verbas que propiciaram o início da obra de Maringá.
Alega que o empreendimento saiu do papel graças a uma emenda da bancada de congressistas do Paraná.
“Conseguimos uma emenda de bancada, a pedido da prefeitura de Maringá, que foi liberada", diz o ministro.
Gleisi, a mulher de Bernardo, disse que não pediu dinheiro à empreiteira: "Visitei Maringá na campanha e eles perguntaram se podiam ajudar…”
“…Respondi que sim e pedi à minha assessoria que os procurasse. Está tudo devidamente registrado no site da Justiça Eleitoral".
Pode-se acusar a Sanches Tripolini de tudo, menos de falta de senso de oportunidade. Financiou uma senadora e elegeu uma poderosa ministra.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Repórter Adriano Mendes agora na TV Gazeta de Rio Branco

O radialista Adriano Mendes de Acrelândia vem passando por uma fase boa na sua vida profissional, já quase um ano trabalhando nas ondas do rádio da Alternativa FM de Acrelandia, alem de já ser correspondente há 3 anos da rádio difusora Acreana.

A gora o Radialista é o mais novo repórter correspondente da TV Gazeta exclusivamente do Programa Gazeta Alerta Apresentado pelo Apresentador Edvaldo Souza. Adriano Mendes passará todas as informações nas areias policiais ao vivo por telefone. Levando as informações de Acrelândia agora na telinha.

Sua estréia aconteceu no ultimo dia três levando todas as informações sobre o estupro de uma menina de nove anos em Acrelândia.

O programa Gazeta Alerta é uns dos programas mais assistido em todo estado do Acre, Pela TV Gazeta filiada a Rede Record.
 

Fatal: Mulher grávida e o marido são mortos por F1000 na BR-317

Um casal que retornava da cidade de Rio Branco para o Pólo Agroflorestal, na estrada de Boca do Acre, morreu em acidente trágico no início da noite desta quinta-feira (7).


Uma F100, de placas BIP 0135, que tinha em sua direção um motorista que não teve o nome revelado, atropelou Raimundo Barbosa do Nascimento, 41, e sua esposa, Leonor Soares do Nascimento, 41, quando os dois trafegavam em uma bicicleta na Baixa Verde, localizada na BR 317, que liga Rio Branco ao município de Boca do Acre.


Leonor, que tinha cinco filhos e estava grávida do sexto, morreu na hora junto com o marido, após desembarcar de um ônibus e pegar a bicicleta que havia deixado em um estabelecimento nas  4 Bocas. Ela tinha vindo a Rio Branco fazer o exame pré-natal.


Vizinhos contam que Leonor e o marido, Raimundo Barbosa, vieram do município amazonense de Pauinin há oito meses, e não têm parentes no Acre.


Tratores de agricultura familiar trabalham para fazendeiros

O município de Acrelândia, localizado a cerca de 100 km de Rio Branco, parece viver mesmo um “inferno astral” quando o assunto é administrar o bem público. O atual prefeito Clovis Moretti, pode até estar com boa vontade, mas ainda sofre para ajustar a máquina administrativa ainda comprometida com vícios politiqueiros.

Mergulhado ainda sob os efeitos do escândalo que tirou a vida do presidente da Câmara, vereador  Pinté, cujo processo aponta desvio de recursos do Fundeb, na ordem de R$ 1 milhão, qualquer desvio de finalidade parece ser gigante perante a opinião pública que espera respostas mais rápidas do poder público.
O vereador Agrecino Souza [PT], se embrenhou nos ramais de Senador Guiomard, para registrar um flagrante: o uso de tratores da Secretaria Municipal de Agricultura trabalhando em uma fazenda da cidade vizinha. O fato aconteceu no Ramal Oco do Mundo, localizado cerca de 80 km da BR 364, sentido Rio Branco/Porto Velho. Integrante do Projeto de Assentamnto Peixoto, o ramal abriga famílias que foram instaladas ainda no modelo de assentamento das décadas de 70. Os que não sobreviveram as dificuldades da região amazônica, acabaram cedendo para a instalação de grandes fazendeiros.

Os tratores, segundo o vereador Agrecino e o vereador Guimarães (PSB), foram enviados para a fazenda com ordens expressas do secretário de obras, Eracides Caetano. O gerente da Secretaria de Agricultura e Produção Familiar do Governo do Acre, José Ednilton, conhecido como Pingo, disse que a finalidade é o trabalho com a agricultura familiar da cidade de Acrelândia.

Ainda segundo o vereador Agrecino, “o curioso é que a fazenda onde foi feito o flagrante é de propriedade do proprietário do Posto de Acrelândia, que fornece combustível para a prefeitura”, acrescentou.
Agrecino deverá denunciar o fato na sessão da Câmara Municipal. Ele protocolará requerimento exigindo explicações do prefeito Moretti. Entre as providências, os vereadores querem que os recursos investidos na limpeza dos pastos sejam devolvidos aos cofres públicos. O caso será encaminhado ao Ministério Público.
- Essa prática tem que acabar na administração pública, o fazendeiro tem condições de pagar um serviço particular. Existem centenas de famílias dependendo desse serviço para aumentar a sua produção – concluiu o vereador Agrecino. ( Fonte AC24HORAS)

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Prefeito Clovis, assina ordem de serviço para contrução da nova sede da prefeitura.

Na tarde de segunda-feira, 04, o prefeito de Acrelândia, Clóvis Moretti, assinou a ordem de serviço para a construção da nova sede administrativa da Prefeitura, que irá reunir em suas dependências alguns setores do Poder Executivo Municipal.

A estrutura será construída pela empresa Solus Engenharia, que ganhou a licitação para a execução da obra, e tem prazo de entrega de 180 dias. A nova sede, que será instalada na Avenida Edmundo Pinto, esquina com Geraldo Pereira, vai ter cerca de 500 metros quadrados, distribuídos em dois pavimentos. A edificação será executada com recurso de emenda no valor de R$ 594 mil reais, do parlamentar do ex-deputado federal Ilderlei Cordeiro.

Em seu discurso, Clóvis Moretti pediu apoio e participação de todos na materialização e fiscalização da obra. – Em breve, teremos aqui em Acrelândia a sede própria da Prefeitura. Isso é a realização de um sonho. É uma felicidade muito grande poder estar à frente da administração municipal neste momento tão importante – destacou.

O prefeito falou ainda sobre a importante aproximação física entre poder público e cidadão, que a nova sede vai proporcionar, além da facilidade no atendimento e a economia com aluguel de prédios. Moretti fez questão de agradece o ex-deputado Ilderlei Cordeiro.

– Agradeço ao ex-deputado Ilderlei Cordeiro pela emenda. Seu nome foi e será lembrado, para mostrar que somos gratos a quem traz recursos para Acrelândia, independente de partido político – frisou o prefeito.
Clóvis Moretti destacou também os avanços que Acrelândia já teve nestes poucos meses em que está à frente da prefeitura, aproveitando o momento para anunciar obras que serão iniciadas na cidade e na zona rural, como construção de quadras, rede de esgoto, recuperação de ramais, entre outras.
– São muitas obras. É assim que a gente responde a quem nos critica. Contra obra, não há argumentos – finalizou.

A visão do prefeito revela as preocupações com o projeto da nova estrutura. As características particulares da cidade foram o ponto de partida do processo de criação, que se preocupou em transmitir aos cidadãos e servidores a sensação de aconchego traduzindo para o espaço físico, a personalidade da cidade, a busca pelo desenvolvimento da administração pública, o conforto e a transparência. No ato da assinatira os presentes tambem lembraram do ex-prefeito Vilseu Ferreira que foi o gestor que conseguiu a emanda para a construção da nova prefeitura.  

No ato da assinatura estiveram presentes o representante da construtora Solus Engenharia, Valdinei Lima; o secretário municipal de Administração, Almir Bravim; o secretário de Educação, Antonio Pereira; o secretário de Gabinete, Marcos Antonio; o secretário de Saúde, Claudemir, e Rodrigo David, secretário de planejamento; os vereadores Gerson Mota e Agrecino de Souza (PT), Benedita (PSB) e Demirval Vilas Boas (PP).

Preso Acusado de estupra uma menina de nove anos em Acrelândia

Crime ocorreu no município de Acrelândia. Criança foi levada para o IML onde o exame comprovou a violência sexual.

Foi preso na manhã desta segunda feira (04/07), José Antônio Vantonelli de 44 anos, acusado de estuprar uma menina de apenas nove anos de idade no município de Acrelândia. A prisão preventiva foi decretada pela juíza de Acrelândia Maria Rosinete, no ultimo sábado.

José Antônio foi acusado pelos familiares de menina de ter estuprado a menor no ultimo dia 19 de junho, segundo o delegado o estupro pode ter sido ocorrido na casa do acusado já que o acusado tinha laços amigáveis com os familiares da vitima.
Em depoimento a menina relatou que foi José Antônio quê-lhe estuprou, a criança foi levada para o instituto medigo legal e no exame foi comprovado o estupro. A parte intima da criança ficou em estado critico.

“José Antonio chegou ameaçar a família da menina quase denunciasse, segundo o delegado de policia de Acrelândia Fabrizzio Leonard que o caso já esta praticamente concluído,”. Embora a vitima nega, mais há  índices fortes que  leva Antonio como o autor do estupro, já que a própria menina aponta como sendo ele”.O delegado destacou a rapidez como a justiça de Acrelândia decretou a prisão do acusado.”Isso mostra que nosso trabalho esta sendo serio”. Destacou.

A menina esta sendo acompanhada pelo conselho tutelar da cidade. José Antonio que trabalha como seguranças em festa noturnas e é casado, estar preso na delegacia de Acrelândia por estupro venerável, ele negar nega te ter cometido o crime a advogada do acusado Dirle Negrery não quis comentar sobre o assunto, nos próximos dias Jose Antônio será encaminhado  ao presídio de Rio Branco.

Ciganos aplicam golpe de curandeirismo na zona rural do Quinari

Cerca de nove pessoas de uma família cigana (nômade) foram detidas nesta terça-feira (05) suspeitas de prática de curandeirismo na cidade de Senador Guiomard – distante 29 quilômetros de Rio Branco. A retenção dos ciganos se deu, porque, segundo o delegado Marco Antonio de Toledo, parte dos investigados, foram a residência de uma aposentada de 74 anos, na Vila Campinas e, abordaram-na dizendo que a mesma estava acometida de um câncer e que eles tinham um amuleto milagroso capaz de curar a mazela que insinuavam estar no organismo da aposentada, mas o “remédio” custaria R$ 4,2 mil.

Para evitar que esposa morresse devido ao câncer inventado pelos espertalhões (ciganos) que aterrorizaram a família da idosa, seu companheiro vendeu as únicas economias, resultado de vários anos de trabalho (oito cabeças de gado) e apurou R$ 4,4 mil. O pobre colono (nome não mencionado pela polícia) temendo pela vida da mulher comprou o amuleto, pelo qual pagou R$ 4,2 mil, exigido pelos golpistas, que depois de se apossaram do dinheiro retiraram-se do local jurando a cura da vítima que na realidade nunca esteve com problemas cancerígenos, porém antes de deixarem o local, recomendaram que não abrisse a embalagem do amuleto antes de 30 dias, caso contrario perderia o efeito.